Buscar
  • Andréa Benthien

Conceito aberto é protagonista no morar


Reunir e conectar afetos. Se tem algo que vem revolucionando a maneira de morar, ano após ano, é a necessidade de estar perto. O convívio, com amigos, familiares e com a própria casa, tornou-se prioridade para muitas pessoas na hora de reformar ou construir e, por isso, espaços com conceito aberto tornaram-se os queridinhos em inúmeros projetos ao redor do mundo.


Essa característica de unir dois ou mais ambientes em um mesmo espaço, sem a necessidade de paredes ou divisórias, surgiu quase que naturalmente com os lofts, nas décadas de 1950 e 60 – que eram galpões antigos, que foram transformados em escritórios ou residências. Por não possuírem divisórias, eles se tornavam ambientes integrados e as separações entre um espaço e outro acontecia com móveis ou tapetes.




Além de aproximar, optar por uma casa ou apartamento que tenha cômodos integrados é ideal para quem busca aumentar a sensação de amplitude dos espaços. Em ambientes com metragens menores, por exemplo, derrubar algumas paredes pode torná-los mais acolhedores e fluídos. Outro ponto importante é que permitem maior circulação do ar e incidência de luz natural do lado de dentro.


Engana-se quem pensa que a integração fica limitada somente à salas e cozinhas, o conceito aberto permite a união de espaços como varandas e áreas gourmets, quartos e escritórios, salas e áreas externas. As possibilidades são inúmeras, especialmente para quem opta por móveis planejados e multifuncionais.





4 visualizações